quarta-feira, 22 de março de 2017

Por que Ensinar Xadrez nas Escolas?

EDUCAR é "dar um valioso presente, não um duro dever." (Albert Einstein)

A importância da aprendizagem e da prática do xadrez na infância e na adolescência vem sendo comprovada por inúmeras pesquisas realizadas tanto em países desenvolvidos como em países de terceiro mundo, além de fazer parte do currículo escolar básico em dezenas de países, entre eles: Angola, Armênia, Canadá, Cuba, Hungria, Israel, Iugoslávia, Alemanha, Suíça, Tunísia, Rússia, Romênia, Bulgária, França, entre outros. Atualmente, admiti-se que a atividade de xadrez favorece o desenvolvimento mental das crianças, além de lhes impor uma disciplina atrativa e agradável, quando ele é introduzido nas classes de baixo rendimento escolar, auxilia o desenvolvimento do sentimento de autoconfiança, visto que apresenta uma situação na qual o aluno tem a oportunidade de descobrir uma atividade onde podem se destacar e paralelamente progredir em outras disciplinas.

O ensino do xadrez nas escolas justifica sua existência porque está demonstrado que o xadrez:
É cultura: uma atividade lúdica de origem milenar que se tem distribuído por todos os países do mundo e que encerra um corpo de conhecimentos e experiências que constituem patrimônio cultural da humanidade.
Tem uma base matemática: a matemática é instrumento e linguagem da ciência, da técnica e do pensamento organizado.
Estimula o desenvolvimento de habilidades cognitivas tais como: atenção, memória, raciocínio lógico, inteligência, imaginação, etc...; capacidades fundamentais no desenvolvimento futuro do indivíduo.
Estimula a auto-estima, a competição saudável e o trabalho em equipe.
Pode ser utilizado como elemento estruturador do tempo livre do indivíduo.
Proporciona prazer em seu estudo e prática.Por ser um jogo de regras, dita uma pauta ética em um momento propício para a aquisição de valores morais.
Devido às suas múltiplas virtudes, contribui para a formação de melhores cidadãos.

Como bem definiu o escritor Johann Wolfgang Goethe, há mais de dois séculos: "O xadrez é um excelente exercício mental". Tal frase é comprovada por estudos como o da Universidade de Hong Kong, que provou por meio da pesquisa do Dr. Yee Wang Fung que os estudantes que jogam xadrez têm uma melhoria de 15% em provas de matemática após o início da prática.
Na Venezuela, o projeto Learning to Think Project concluiu que até mesmo o QI de uma criança pode ser aumentado por meio do treino do xadrez. Além disso, a pesquisa de William Levy, do Departamento de Educação de Nova Jersey, nos EUA, mostra que o jogo interfere também em questões pessoais, como a auto-estima e confiança.

Em um estudo realizado na ex-Alemanha Oriental, comparando o desenvolvimento de grupos de estudantes de diversas idades, separandoos em dois grupos: os que jogavam e os que não jogavam Xadrez, concluiuse que:
O Xadrez estimula a atividade intelectual e estabiliza a personalidade de crianças e jovens durante seu crescimento. Isso é evidente, sobretudo, na puberdade: crianças que jogam Xadrez apresentam menos crises decorrentes das transformações dessa fase etária do que as que não jogam.
O raciocínio lógico e a capacidade de cálculo são estimulados, produzindo excelentes resultados no desempenho escolar, com destaque particularmente notável nos casos da Física e da Matemática.
Em aspectos gerais, os alunos que jogam Xadrez apresentam nítida superioridade em força de vontade, tenacidade, memória e concentração.
O Xadrez ensina a criança a avaliar as conseqüências dos seus atos, tornando-as mais prudentes e responsáveis.

Também em pesquisas realizadas na Inglaterra, chegou-se à conclusão de que a concentração e a habilidade em formular e posteriormente concretizar planos no tabuleiro contribui significativamente para a tomada de decisões e execução das mesmas no jogo muito mais importante, que é o jogo da vida.

Quadro comparativo das características do Xadrez e suas implicações educativas

CARACTERÍSTICAS DO XADREZ
IMPLICAÇÕES NOS ASPECTOS EDUCACIONAIS E DE FORMAÇÃO DE CARÁTER
Concentração enquanto imóvel na cadeira
Desenvolvimento do autocontrole psicofísico
Fornecer um número de movimentos num determinado tempo
Avaliação da hierarquia do problema e a locação do tempo disponível
Movimentar peças após exaustiva análise de lances seguintes
Desenvolvimento da capacidade para pensamento abrangente e profundo
Encontrado um lance, a procura de outro melhor.
Empenho no progresso contínuo
De uma posição a princípio igual, direcionar a uma conclusão brilhante (combinação).
Criatividade e imaginação
O resultado indica quem tinha o melhor plano
Respeito à opinião do interlocutor
Entre várias possibilidades, escolher uma única, sem ajuda externa.
Capacidade para o processo de tomar decisões com autonomia
Um movimento deve ser consequência lógica do anterior devendo apresentar o seguinte
Capacidade para o pensamento e execução lógicos, autoconsistência e fluidez de raciocínio.

Objetivo do ensino de xadrez na escola:
O ensino do xadrez surge como uma boa opção, unindo o espírito inovador da instituição educacional e a forte imagem de intelectualidade que o esporte-arte oferece;
Ampliar o aprendizado do xadrez, potencializando o eixo esporte, considerando o desenvolvimento do intelecto das crianças e dos adolescentes;
Ensinar aos alunos a prática do esporte xadrez, auxiliando na formação de um pensamento organizado, desenvolvendo a imaginação, estimulando a criatividade.O xadrez contribuirá para a formação como cidadãos propondo mais estudo, mais matemática, mais esporte, mais ciência, mais preparo para a vida;
Envolver as crianças e jovens em uma atividade benéfica, que os afastará das ruas, evitando a evasão escolar;
Desenvolver no estudante uma atitude favorável em relação ao xadrez que permita apreciá-lo como elemento gerador de cultura;
Desenvolver no estudante sua capacidade de atenção, memória, raciocínio lógico e inteligência;
Garantir ao aluno a aquisição de conhecimento, habilidades e destrezas básicas necessárias para incorporação em sua vida ativa;
Permitir ao aluno estabelecer vínculos entre os conhecimentos e experiências enxadrísticas e a vida cotidiana, individual e social;
Favorecer a assimilação das características do xadrez que contribuam com o harmonioso desenvolvimento intelectual, moral e ético da personalidade e que propiciem sua autonomia cognitiva e sua capacidade de raciocínio;
Priorizar a resolução de problemas. O aprendizado orientado à resolução de problemas propiciará ao aluno a oportunidade de analisar, avaliar e propor alternativas de solução às situações da vida diária;
Contribuir para a elevação da auto-estima;Favorecer o desenvolvimento da linguagem enxadrística e sua habilidade de argumentação;Resgatar, para seu uso pedagógico, o aspecto lúdico desta disciplina. Tomar em conta de maneira equilibrada as diferenças individuais;Divulgar a prática do jogo/arte/ciência/esporte do xadrez, atraindo mais interessados;Atenção, raciocínio lógico e capacidade de resolver problemas, favorecem o desempenho escolar daqueles que o praticam e acrescenta na criança um sentimento de combatividade e superação saudáveis;

A implantação do xadrez visa desenvolver, de maneira interdisciplinar, habilidades como a atenção e a concentração, a capacidade de julgamento, a imaginação e a antecipação, a ativação da memória, a vontade de vencer trabalhando, a paciência e o autocontrole, o espírito de decisão e a coragem, a lógica matemática, o raciocínio analítico e sintético, a criatividade, a inteligência, a organização metódica do estudo e o interesse pelas línguas estrangeiras.
Quando inserido no ambiente escolar, o Xadrez encanta a criançada e aos jovens. Através de sua natureza lúdica, o Xadrez promove um sensível aprimoramento do rendimento dos alunos e pode ser associado a inúmeras matérias e temas do currículo, dando possibilidade ao aluno de progredir segundo o seu próprio ritmo, valorizando assim a motivação pessoal do escolar.

O ensino do xadrez nas escolas tem como finalidade “convidar” o aluno a trabalhar sua mente, forçando-o pensar, ativando o campo imaginário da criança fazendo-o refletir e repensar. Formas de ensino devem ser repensadas e a adoção do jogo de xadrez nas escolas propicia o desenvolvimento da aprendizagem e é medida que personaliza o direito social à educação. A utilização do jogo de xadrez como instrumento pedagógico e social, visa auxiliar o desenvolvimento escolar dos alunos envolvidos.

O xadrez merece crédito porque ensina as crianças o mais importante na solução de um problema que é justamente saber olhar e entender a realidade que se apresenta, ensinando a criança a assumir a responsabilidade por suas ações.

Incluir a modalidade na grade escolar não é tarefa difícil, porém, é preciso saber trabalhá-la, é uma ferramenta que a escola precisa aprender a utilizar. Não é à toa que a UNESCO mantém o Comitê de Xadrez Escolar, responsável por integrar a modalidade nas escolas e instituições de ensino e visar que a prática seja pedagogicamente produtiva.


XADREZ NA ESCOLA por Bruno Machado, 2014.

sábado, 4 de março de 2017

Clássico Campeões do Mundo “Alexander Alekhine”



REGULAMENTO GERAL

I – DO EVENTO – DA ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO
1)    O TORNEIO DE XADREZ Clássico Campeões do Mundo “Alexander Alekhine” será um torneio de xadrez clássico, aberto a todos os interessados, válido para cálculo de Rating Mossoroense, pontuação para o Absoluto Mossoroense 2017 e possibilitar a evolução do nível técnico dos participantes.
2) A Organização e Realização do evento está a cargo do Xadrez Social Clube, com apoio do CXM.

II – DO OBJETIVO
3) O evento tem como objetivo principal a movimentação do rating mossoroense dos jogadores participantes e pontuar para classificação ao Absoluto Mossoroense 2017 possibilitar a evolução do nível técnico dos participantes.
III – DAS DATAS
4) O evento será realizado em um final de semana, datas 11 e 12 de Março de 2017 (Sábado e Domingo), na cidade de Mossoró - RN.

IV – DO LOCAL DO EVENTO
5) O local do evento será a AABB Mossoró, na Rua Presidente Dutra – Mossoró - RN.
6)Qualquer mudança por algum imprevisto no local mencionado, terá de ser anunciada através de comunicação ao público em geral, pelo blog da organização e de maneira particular, a cada um dos jogadores, com um prazo mínimo de 1 dia de antecedência para a data marcada de início da competição.

V- DO RATING
7) O evento será válido para cálculo do Rating Mossoroense.

VI- DA PARTICIPAÇÃO DOS JOGADORES
8) O evento é ABERTO aos interessados em participar, desde que cumpram os requisitos deste regulamento e realizem o pagamento do valor da inscrição até a data estipulada no artigo VII.
9) Ao realizar sua inscrição e confirmar com o pagamento do valor, o jogador concorda com este regulamento e não pode alegar desconhecimento posterior.

VII – DAS INSCRIÇÕES – DO VALOR – DOS PRAZOS
12)As inscrições serão solicitadas pelos jogadores no e-mail helderchess@bol.com.br (informando o nome completo, data de nascimento, celular para contato) OU pelo preenchimento do formulário constante do blog chessmossoro.blogspot.com.br e pagamento in loco ao organizador do evento.
13) O valor das inscrições será de R$ 20,00 (vinte reais) categoria Adulto e grátis para menores e feminino, até o dia 09 de março de 2017, 23:59h.
14) No dia 10 de março até as 20:00h, o valor será de R$ 30,00 (trinta reais) para todas as categorias.
15) No dia 11 de março poderão se inscrever os jogadores interessados estando sujeito ao limite de jogadores (30) ou vagas disponíveis  e com o valor da inscrição a R$ 40,00 (quarenta reais) Geral.
16) O valor arrecadado com as inscrições será revertido a organização para custear os gastos de local, mesas, cadeiras, material de jogo, arbitragem e premiação – troféus ou/e medalhas.

VIII – DOS ESPECTADORES – DA MÍDIA EM GERAL
17) Os espectadores poderão assistir as partidas em andamento no torneio, desde que respeitem a área delimitada e não ocupem o espaço proibido, muito próximo às mesas. Em silêncio e com os celulares desligados. Não é permitido conversar com os jogadores durante as partidas, muito menos avisar de lances ou de queda de seta. O espectador que infringir algum destes itens, poderá ser convidado a sair do recinto ou expulso.
18) A mídia em geral, sites, jornais, etc. pode utilizar os cinco primeiros minutos após o início da rodada para fotos dos jogadores e das mesas ocupadas, e os últimos cinco minutos de cada rodada para fotos panorâmicas, do espaço em geral. Fora de este horário, não será permitido o uso de máquinas com flash, para não incomodar os jogadores. Sem ser durante as partidas, os jogadores poderão conceder entrevistas ou realizar poses para fotos.
19) Jogador que terminou sua partida, é considerado espectador.

IX – DO DIREITO DE IMAGEM - SOM
20) Os jogadores inscritos concordam em ceder os direitos de imagem, som e divulgação, na internet, através de sites, blogs, redes sociais e aplicativos de mensagens, para a Organização. Não podendo posteriormente reclamar quanto a estes assuntos. Caso não aceite, o jogador deve indicar à Organização antes de realizar sua inscrição, com o aceite e o pagamento do valor.

X – DO RITMO DE JOGO E DO SISTEMA DE JOGO
21) – O  TORNEIO DE XADREZ CLASSICO terá um tempo de reflexão de 30min + 30s de acréscimos desde o primeiro lance (para relógios digitais) ou 60min. K.o. (para relógios analógicos) para cada jogador. A preferência é para o relógio digital.
22) – O Sistema de jogo será o Suíço em 5 (cinco) rodadas. Realizados com ajuda do software de emparceiramento SWISS MANAGER.

XI – DA ANOTAÇÃO
23)  - É obrigatório a anotação algébrica, de forma clara e legível, e obrigação do jogador de levar uma caneta de tinta cor preta ou azul, para uso nos dias do evento. Caso o jogador não leve, a organização poderá providenciar, mas não tem a obrigação deste.
24) - Mesas onde se utilizem relógios digitais, os jogadores são obrigados a anotar até o final da partida, tendo em vista o acréscimo de tempo cedido no regulamento. Não pode deixar de anotar por dois lances consecutivos. Caso haja irregularidade nesta questão, o jogador deverá atualizar sua planilha, em seu tempo, usando a planilha do adversário. Em mesas com relógios analógicos, ao chegar aos cinco minutos finais, os jogadores não são mais obrigados a anotar, e se possível, o árbitro ou um de seus auxiliares deverão anotar. Ao terminar a partida, o jogador em questão deverá atualizar sua planilha.
25) – A assinatura dos jogadores nas planilhas, pressupõe a veracidade da informação dos resultados. Será considerada válida, mesmo que um jogador acuse depois que a informação está errada. Recomenda-se muita atenção neste quesito por parte dos jogadores.

XII – DO MATERIAL – DO LIMITE DE JOGADORES
26) – Todas as mesas colocadas a disposição dos jogadores terão material já montado, com opção de trocar apenas o relógio (digital por analógico) se for o caso. Nestas mesas, as peças e tabuleiros não poderão ser trocados.
27) – O limite de jogadores tem a ver com a quantidade de mesas e cadeiras locadas com antecedência – obedecendo a quantidade de inscritos antecipadamente– e inicialmente se reduzem a 30 jogadores. Caso tenha mais pessoas interessadas em jogar, ficarão pendentes se a organização puder arranjar mais mesas e cadeiras ou encontrar outra forma para a realização das partidas. Caso contrário as inscrições não poderão ser aceitas.

XIII – DO CRONOGRAMA DO EVENTO
28)
Dia 04 de março de 2017 início das inscrições antecipadas.
Partidas:
DIA 11/03/17 Sábado
13:25h Abertura do Salão de Jogos
13:30h Abertura oficial do Evento e Congresso técnico
14h Primeira Rodada
16h Segunda Rodada
18h Terceira Rodada

DIA 12/03/16 Domingo
09h Quarta Rodada
11h Quinta Rodada
13h Encerramento – Premiação

XIV – DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE
30) - Os empates em pontos na classificação final serão decididos pelos seguintes critérios, nesta ordem:
1º critério - Confronto Direto
2º critério – Buchholz com corte do melhor e do pior resultado
3º critério – Buchholz Totais
4º critério – Maior nº de vitórias
5º critério -  Berger
(Se necessário) 6° critério – Sorteio

XV – DO ÁRBITRO E AUXILIARES
31) O Árbitro Principal do Torneio será  o Sr. Hélder Cavalcante. O  Árbitro principal poderá designar e avisar antes do início do torneio se haverá e quem serão, mais árbitros auxiliares.                                                            

XVI – DO COMITÊ DE APELAÇÃO
32) - Será feito antes do início da primeira rodada, a leitura do ranking por rating inicial  - os cinco primeiros na classificação - para designar os 03 jogadores que irão compor o comitê de apelação, e 02 jogadores para serem suplentes destes. Os titulares (ou os suplentes em caso de participação dos titulares na reclamação) formarão o comitê de apelação.

XVII – DO RECURSO
33) O jogador que quiser entrar com um recurso, por discordar da decisão do árbitro em algum momento do torneio, deverá fazê-lo por escrito, assim que acontecer o fato, ou no máximo 15min.  após o término da rodada em questão, e entregue ao Árbitro Geral , condicionada ao pagamento do valor de U$ 100,00 (cem dólares americanos ou seu equivalente em reais no câmbio do dia). Este valor só será devolvido ao jogador caso o comitê de apelação julgue procedente sua reclamação. Caso contrário, o valor será revertido para a Organização do Evento.

XVIII – DA PREMIAÇÃO
34)
Campeão - Medalha personalizada
2º lugar - Medalha personalizada
3º lugar – Medalha personalizada
4º lugar – Medalha personalizada
5º lugar – Medalha personalizada
Melhor Over60 - Medalha personalizada
Melhor Feminino - Medalha personalizada
Melhor Sub16 - Medalha personalizada
Melhor Sub14 - Medalha personalizada
- A organização poderá alterar a premiação – para melhor – se houver condições sem necessidade de aviso prévio.

XIX – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
35) – Serão obedecidos os regulamentos da FIDE – Federação Internacional de Xadrez, onde forem aplicáveis.
36) - O apêndice G das Leis do Xadrez não será válido.
37)- O jogador que quiser por motivos maiores e justificados, solicitar a organização o BYE ausente, com meio ponto, poderá fazê-lo ate 2h antes do inicio do torneio, sendo duas rodadas o Maximo e a ultima rodada não pode ser incluída no pedido.
38) – As rodadas serão realizadas no horário determinado ou o mais próximo possível deste horário, em caso de algum imprevisto. E possível que tenha um intervalo de 15min. Entre as rodadas, para descanso dos últimos jogadores que permaneceram até o fim da rodada anterior. O jogador será responsável de cuidar o horário e não se ausentar da área de jogo. Os relógios serão acionados no horário estabelecido.
39) – O tempo de tolerância e de espera para efetivação do w.o. será de 30 minutos.
40) – Partidas não poderão ser adiadas ou antecipadas.
41) – O empate por comum acordo entre os jogadores será aceito, desde que jogados e anotadas nas planilhas pelo menos 12 lances.
42) – Haverá um espaço próprio e delimitado para análise post mortem de partidas. É proibido esta análise na área de jogos.
43) – É expressamente recomendado aos jogadores o cuidado para não ocasionar suspeitas de algum tipo de fraude, como o uso excessivo do banheiro, o porte de algum tipo de equipamento eletrônico, e conversas com outros jogadores ou espectadores durante a sua partida. O Árbitro poderá atuar de acordo com as novas diretrizes da FIDE, inclusive solicitando informações e se necessário procedendo a revista do jogador, em sala separada e com testemunhas.

XX- DAS OBSERVAÇÕES GERAIS
a)    A área de jogo será delimitada pelo árbitro e comunicada aos jogadores. O jogador precisa comunicar ao árbitro a intenção de abandonar a área de jogo  para se dirigir a um outro lugar, dentro ou fora do recinto para que este autorize.
b)    Os celulares dos jogadores serão recolhidos na entrada do recinto antes de cada rodada, identificados, e guardados, desligados, e serão devolvidos no final da rodada. É proibido aos jogadores portar celulares ou outro equipamento eletrônico como palms,notes,fones,etc. Toque ou vibrar de celular (que estão recolhidos) ocasiona perda imediata da partida. Admitem-se exceções com permissão do Árbitro em caso de extrema necessidade, e com o celular sendo deixado com alguém da organização, em modo vibrar.
c)     Espectadores terão que colocar seus celulares no silencioso, e caso não o façam e venham a tocar, serão recolhidos ou a pessoa convidada a se retirar do recinto.
d)    Os relógios deverão ser manipulados com cuidado.
e)    O lance ilegal será punido, na primeira vez com o acréscimo de 2 min. ao tempo do adversário, na segunda vez ocasiona a perda da partida.
f)     O jogador deve cuidar dos seus resultados, acompanhar na planilha no computador do árbitro, exibida em folhas no mural ou no Datashow, ouvir a classificação parcial, e reclamar sempre antes do inicio da próxima rodada, se houver algum erro de lançamento. Caso não faça assim, perde o direito a reclamação.
g)    Espectadores e jogadores que terminaram suas partidas, não podem participar de nenhuma maneira nos jogos em andamento.
h)    O árbitro poderá atribuir penalidades que vão da simples advertência à expulsão do evento.
I) O jogador que fizer sua inscrição, concorda e aceita os termos descritos em este regulamento, em sua totalidade. Será divulgado o regulamento por meio de redes sociais, e no dia do evento, afixado em mural para que todos tomem ciência, assim, o jogador que não concordar com algum artigo, poderá solicitar o cancelamento da sua inscrição, até um dia antes do início da competição. Após este tempo, entende-se que o jogador aceita e concorda com os termos do regulamento, não podendo alegar desconhecimento posterior.
j) Não será permitido o ingresso e consequente participação na rodada, ao jogador que esteja usando bermudas, shorts, camisetas sem manga, chinelos de dedo. Salvo algum caso específico (doença, machucado, etc.) que deverá ser comunicado ao árbitro com antecedência.

j) Qualquer dúvida ou assunto não tratado neste Regulamento, será redimida pela Organização do Evento.

A Diretoria

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

III COPA CXM - 2017

EMPARCEIRAMENTOS

GRUPO A
GRUPO B
GRUPO C
GRUPO D
A1 Márcio Barbosa
B1 Carlos Eduardo
C1 Hélio Viana
D1 Felipe Neto
A2 Luiz Oliveira
B2 Carlan Amorim
C2 Antonio Soares
D2 Fco. Márcio
A3 Alan Pedro
B3 Erivan Pereira
C3 Carlos Henrique
D3 David Émerson
A4 Dinno Max
B4 Luciano Alves
C4 Hudson Cardoso
D4 Lázaro Émerson

Inicio em 01/03/2017                                          Fim em 30/04/2017
Grupo A
1ª Rodada
Márcio Barbosa – Dinno Max
Luiz Oliveira - Alan Pedro
2ª Rodada
Dinno Max – Alan Pedro
Márcio Barbosa – Luiz Oliveira
3ª Rodada
Luiz Oliveira – Dinno Max
Alan Pedro – Márcio Barbosa

Grupo B
1ª Rodada
Carlos Eduardo – Luciano Alves
Carlan Amorim – Erivan Pereira
2ª Rodada
Luciano Alves – Erivan Pereira
Carlos Eduardo – Carlan Amorim
3ª Rodada
Carlan Amorim – Luciano Alves
Erivan Pereira – Carlos Eduardo

Grupo C
1ª Rodada
Hélio Viana – Hudson Cardoso
Antonio Soares – Carlos Henrique
2ª Rodada
Hudson Cardoso – Carlos Henrique
Hélio Viana – Antonio Soares
3ª Rodada
Antonio Soares – Hudson Cardoso
Carlos Henrique – Hélio Viana

Grupo D
1ª Rodada
Felipe Neto – Lázaro Émerson
Fco Márcio – David Émerson
2ª Rodada
Lázaro Émerson – David Émerson
Felipe Neto – Fco Márcio
3ª Rodada
Fco Márcio – Lázaro Émerson
David Émerson  – Felipe Neto

ORIENTAÇÕES:

1) Escolher um líder em cada grupo. Este será responsável pela marcação dos encontros, envio das planilhas, informação dos resultados e recolhimento da taxa (R$50,00),
2) Todos devem conhecer o Regulamento do Torneio e cumprir os prazos e acordos agendados.

Hélder Cavalcante
Diretor Técnico